Economias e deseconomias de escala

Economias de escala são definidas como as vantagens de custo que uma organização pode alcançar expandindo sua produção a longo prazo.

Em outras palavras, essas são as vantagens da produção em larga escala da organização. As vantagens de custo são alcançadas na forma de custos médios mais baixos por unidade.

É um conceito de longo prazo. Economias de escala são alcançadas quando há um aumento nas vendas de uma organização. Como resultado, a economia da organização aumenta, o que permite que a organização obtenha matérias-primas a granel. Isso ajuda a organização a obter descontos. Esses benefícios são chamados de economias de escala.

As economias de escala são divididas em economias internas e externas discutidas da seguinte forma:

Eu. Economias internas:

Consulte as economias reais que resultam da expansão do tamanho da planta da organização. Essas economias surgem do crescimento da própria organização.

Os exemplos de economias de escala internas são os seguintes:

uma. Economias técnicas de escala:

Ocorre quando as organizações investem na tecnologia cara e avançada. Isso ajuda a reduzir e controlar os custos de produção das organizações. Essas economias são usufruídas devido à eficiência técnica obtida pelas organizações. A tecnologia avançada permite que uma organização produza um grande número de mercadorias em pouco tempo. Assim, os custos de produção por unidade diminuem, levando a economias de escala.

b. Economias de escala de marketing:

Ocorrem quando grandes organizações distribuem seu orçamento de marketing pela grande produção. As economias de escala de marketing são alcançadas no caso de compras em massa, marcas e publicidade. Por exemplo, grandes organizações desfrutam de benefícios em custos de publicidade, pois cobrem um público maior. Por outro lado, as pequenas organizações pagam despesas de publicidade iguais às grandes, mas não desfrutam desses benefícios nos custos de publicidade.

c. Economias financeiras de escala:

Ocorre quando grandes organizações emprestam dinheiro a uma taxa de juros mais baixa. Essas organizações têm boa credibilidade no mercado. Geralmente, os bancos preferem conceder empréstimos a organizações com forte presença no mercado e boa capacidade de pagamento.

d. Economias de escala gerenciais:

Ocorre quando grandes organizações empregam trabalhadores especializados para executar tarefas diferentes. Esses trabalhadores são especialistas em suas áreas e usam seu conhecimento e experiência para maximizar os lucros da organização. Por exemplo, em uma organização, o departamento de contas e pesquisa é criado e gerenciado por indivíduos experientes, para que todos os custos e lucros da organização possam ser estimados adequadamente.

e Economias comerciais:

Consulte as economias nas quais as organizações desfrutam dos benefícios de comprar matérias-primas e vender produtos acabados a um custo menor. Grandes organizações compram matérias-primas a granel; portanto, desfrute de benefícios em taxas de transporte, crédito fácil dos bancos e pronta entrega de produtos aos clientes.

ii. Economias externas:

Ocorrer fora da organização. Essas economias ocorrem nas indústrias que beneficiam as organizações. Quando um setor se expande, as organizações podem se beneficiar de uma melhor rede de transporte, infraestrutura e outras instalações. Isso ajuda a diminuir o custo de uma organização.

Alguns dos exemplos de economias de escala externas são discutidos a seguir:

uma. Economias de Concentração:

Consulte as economias que surgem da disponibilidade de mão de obra qualificada, melhores créditos e instalações de transporte.

b. Economias de Informação:

Implica vantagens derivadas da publicação relacionada ao comércio e negócios. As instituições centrais de pesquisa são a fonte de informação para as organizações.

c. Economias de desintegração:

Consulte as economias que surgem quando as organizações dividem seus processos em diferentes processos.

As deseconomias de escala ocorrem quando os custos médios da organização a longo prazo aumentam. Isso pode acontecer quando uma organização cresce excessivamente grande. Em outras palavras, as deseconomias de escala fazem com que organizações maiores produzam bens e serviços a custos crescentes.

Existem dois tipos de deseconomias de escala, a saber, deseconomias internas e deseconomias externas, discutidas a seguir:

Eu. Deseconomias internas de escala:

Consulte as deseconomias que aumentam o custo de produção de uma organização. Os principais fatores que influenciam o custo de produção de uma organização incluem a falta de decisão, supervisão e dificuldades técnicas.

ii. Deseconomias externas de escala:

Consulte deseconomias que limitam a expansão de uma organização ou indústria. Os fatores que atuam como restrição à expansão incluem aumento do custo de produção, escassez de matérias-primas e baixa oferta de mão de obra qualificada.

Existem várias causas para deseconomias de escala.

Algumas das causas que levam a deseconomias de escala são as seguintes:

Eu. Comunicação pobre:

Agir como uma das principais razões para deseconomias de escala. Se as metas e objetivos de produção de uma organização não forem adequadamente comunicados aos funcionários da organização, isso poderá levar à superprodução ou produção. Isso pode levar a deseconomias de escala.

Além disso, se o processo de comunicação da organização não for forte, os funcionários não receberão feedback adequado. Como resultado, haveria menos interação cara a cara entre os funcionários e, portanto, o processo de produção seria afetado.

ii. Falta de motivação:

Leva a queda nos níveis de produtividade. No caso de uma organização grande, os trabalhadores podem se sentir isolados e menos apreciados por seu trabalho, diminuindo sua motivação. Devido à má rede de comunicação, é mais difícil para os empregadores interagir com os funcionários e criar um senso de pertencimento. Isso leva a uma queda nos níveis de produtividade do produto devido à falta de motivação. Isso leva a um aumento nos custos da organização.

iii. Perda de controle:

Atua como o principal problema de grandes organizações. Monitorar e controlar o trabalho de todos os funcionários de uma grande organização se torna impossível e oneroso. É mais difícil perceber que todos os funcionários de uma organização estão trabalhando para o mesmo objetivo. Torna-se difícil para os gerentes supervisionar as sub-ordenadas em grandes organizações.

iv. Canibalização:

Implica uma situação em que uma organização enfrenta concorrência de seu próprio produto. Uma organização pequena enfrenta a concorrência de produtos de outras organizações, enquanto que, às vezes, as grandes organizações acham que seus próprios produtos estão competindo entre si.

 

Deixe O Seu Comentário