Curva de possibilidade de produção (explicada no diagrama)

A curva de possibilidade de produção representa graficamente possibilidades alternativas de produção abertas a uma economia.

Os recursos produtivos da comunidade podem ser usados ​​para a produção de vários bens alternativos.

Mas, como são escassos, é preciso fazer uma escolha entre os bens alternativos que podem ser produzidos. Em outras palavras, a economia precisa escolher quais mercadorias produzir e em que quantidades. Se for decidido produzir mais de certos bens, a produção de certos outros bens deverá ser reduzida.

Suponhamos que a economia possa produzir duas mercadorias, algodão e trigo. Supomos que os recursos produtivos estão sendo totalmente utilizados e não há mudança na tecnologia. A tabela a seguir fornece as várias possibilidades de produção.

Todos os recursos disponíveis são empregados para a produção de trigo, podendo ser produzidos 15.000 quintais. Se, por outro lado, todos os recursos disponíveis são utilizados para a produção de algodão, são produzidos 5.000 quintais. Esses são os dois extremos representados por A e F e entre eles estão as situações representadas por B, C, D e E. Em B, a economia pode produzir 14.000 quintais de trigo e 1000 quintais de algodão.

Em C, as possibilidades de produção são 12.000 quintais de trigo e 200u quintais de algodão. Ao passarmos de A para F, desistimos de algumas unidades de trigo por algumas unidades de algodão. Por exemplo, passando de A para B, sacrificamos 1000 quintais de trigo para produzir 1000 quintais de algodão e assim por diante. Ao passar de A para F, sacrificamos quantidades crescentes de algodão.

Isso significa que, em uma economia de pleno emprego, cada vez mais um bem pode ser obtido apenas pela redução da produção de outro bem. Isso se deve ao fato básico de que os recursos da economia são limitados.

O diagrama a seguir (21.2) ilustra as possibilidades de produção definidas na tabela acima.

Nesse diagrama, AF é a curva de possibilidade de produção, também chamada de fronteira de possibilidade de produção, que mostra as várias combinações dos dois bens que a economia pode produzir com uma determinada quantidade de recursos. A curva de possibilidade de produção também é chamada de curva de transformação, porque quando passamos de uma posição para outra, estamos realmente transformando um bem em outro, transferindo recursos de um uso para outro.

Deve-se lembrar que todos os pontos que representam as várias possibilidades de redução devem estar na curva de possibilidade de produção AF e não dentro ou fora dela. Por exemplo, a produção combinada dos dois bens não pode ser em U nem em H. (Ver Fig. 21.3) Isso ocorre porque em U a economia estará sub-empregando seus recursos e H está além dos recursos disponíveis.

 

Deixe O Seu Comentário